Valor do negócio não foi revelado, mas varejista americana espera registrar uma perda líquida sem efeito em caixa de US$ 4,5 bilhões; segundo analistas, fundo americano deve apostar no formato atacarejo para melhorar desempenho da rede no País

Dayanne Sousa e Cátia Luz, com Reuters, O Estado de S.Paulo

04 Junho 2018 | 11h31

NOVA YORK – Após meses buscando uma saída para sua operação no País, o Walmartanunciou ontem a venda de 80% dos seus negócios no Brasil para o Advent International, fundo americano de private equity, que compra participações em empresas. A varejista americana continuará com os 20% restantes depois da conclusão da operação, que está sujeita à aprovação regulatória.

A maior varejista do mundo vem buscando alavancar suas operações fora dos Estados Unidos, recuando em mercados de crescimento mais lento e investindo em lugares como China e Índia. O Brasil foi por uma década foco de expansão, mas a unidade perdeu força nos últimos anos com problemas operacionais combinados com os efeitos de uma forte recessão.

Walmart
O fundo de private equity Advent fechou acordo para comprar uma fatia de 80% nas operações da rede no Brasil Foto: PAULO WHITAKER/REUTERS-14/2/201

Em comunicado conjunto, as empresas não revelaram valores. O Walmart informou apenas que espera registrar com a transação uma perda líquida em seu balanço no segundo trimestre de US$ 4,5 bilhões, sem efeito no caixa da empresa.

+ Walmart tenta se reestruturar fora dos EUA

Duas pessoas envolvidas no acordo afirmaram à Reuters que o custo é próximo do valor da unidade brasileira nos registros do Walmart, o que significa que o valor do negócio é perto de zero. Depois, o porta-voz do Walmart Randy Hargrove afirmou que a varejista não vai receber pagamento pela operação, mas que pode embolsar até US$ 250 milhões da Advent no futuro, a depender do desempenho da unidade.

+ Walmart vai implementar caixas sem atendente em toda a rede

A venda pode dar um novo rumo para a operação da rede americana no País. Terceira maior no mercado brasileiro, atrás do Grupo Pão de Açúcar e do Carrefour, o Walmart reportou por sete anos seguidos prejuízo operacional. Presente no País desde 1995, uma expansão agressiva deixou a empresa com locações fracas e operações ineficientes. Hoje, o grupo tem hoje 438 lojas em 18 estados, com 55 mil funcionários. Em 2017, as vendas totais da empresa somaram R$ 28,2 bilhões, segundo dados da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

+ Enel compra Eletropaulo e se torna a maior distribuidora de energia do País

“Acreditamos que, com nosso conhecimento do mercado local e expertise em varejo, poderemos posicionar a empresa para gerar resultados expressivos”, afirmou em nota Patrice Etlin, sócio da Advent no País.

Segundo fonte próxima às conversas, esse será o maior negócio global em faturamento da Advent. O objetivo é aproximar a gestão da rede à realidade brasileira. A política de preço baixo, que nunca funcionou no Brasil, deve ser deixada de lado. Entre as apostas, está o investimento no atacarejo e no clube de compras da rede, o Sam’s Club.

By |2018-06-07T15:54:04+00:00junho 5th, 2018|Uncategorized|